Cabeça Dura

Tenho a cabeça grande e, venho a descobrir agora já pouco nova, tenho-a dura também. Ou assim parece. Depois de uma constipação-que-vira-alergia um misto de exposição a correntes frias e pouca roupa, contacto com vírus e árvores da Avenida em apogeu púbere, o fluxo de cérebro liquidefeito estancou. Mas continuo entupida. Curada, mas sem o estar, com uma voz anasalada que me deixa com pronúncia de cabeleireira de Cascais.

Este mal, que em muito ultrapassa os anteriores – alergias e constipações tratam-se com as drogas que me forram um dos armários cá de casa – deixa-me apreensiva. Há aparentemente partes do meu cérebro que não se diluem. Que os vírus não vergam, nem as hormonas exacerbadas da flora envergonham.

Parece que este cérebro de maria-vai-com-as-outras-la-donna-e-mobile tem um fundinho que se recusa a ceder.

E esta, hein?

This entry was posted in Ick, Meism. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s